Translate

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Para quem gosta de maquiagem


Os egiptomaníacos de plantão que curtem uma maquiagem ou colecionar coisinhas relacionadas ao Egito Antigo não podem deixar de conhecer a paleta The Nubian de Juvia´s Place!!!

O blog chiquérrimo Bela e Fit By May mostrou um pouquinho dessas paletinhas e vale a pena conferir:


As cores e o desenho da Nefertiti no estojo já conquistam não é mesmo?! 

As paletas verde e amarela são mostradas nesse video aqui pela linda da Mayra Dancini:



E uma maquiagem com a paletinha verde, você pode conferir com ela abaixo ou clicar aqui:




Já quero!!! E vocês?




terça-feira, 18 de abril de 2017

Seis múmias da época dos faraós são encontradas em túmulo ao sul do Egito

  (Foto: Stringer/AFP) 
 
 
De acordo com o Ministério das Antiguidades do Egito, um grupo de arqueólogos descobriu seis múmias, sarcófagos de madeira em cores vivas e mil shabtis em um túmulo ao sul do Egito.

O túmulo, localizado próximo à cidade de Luxor e do Vale dos Reis, aparentemente pertencia a Userhat, um magistrado da 18ª dinastia (1550-1295 a.C.) que possuía o título de "juiz da cidade", mas que foi reutilizado séculos depois já sob a 21ª dinastia para abrigar outras múmias.

O o ministro das Antiguidades, Khaled Al Anani disse à imprensa: "Foi uma surpresa encontrar tantos elementos dentro: utensílios de argila com o nome do proprietário do túmulo, vários sarcófagos e múmias, assim como mais de mil shabtis, ...".
 
Anani ainda comemorou: "É uma descoberta importante, e não está terminada".

"Há seis múmias, mas há outros fragmentos que indicam que pode haver outras no futuro", disse Nevine El Aref (porta-voz do ministério) à AFP.

O Egito aprovou recentemente vários projetos arqueológicos com a esperança de fazer novas descobertas.
 
 (Foto: Stringer/AFP)

 (Foto: Stringer/AFP)


 (Foto: Stringer/AFP)
Fonte:
 
E nós adoramos essa aprovação!!!

terça-feira, 11 de abril de 2017

Scanner 3D revela o que dentro de gato mumificado

(Crédito: Universidade de Aberdeen)

Pesquisadores da Universidade de Aberdeen estão usando um software de imagem 3D de alta tecnologia para revelar o que há dentro de uma múmia egípcia de 2 mil anos de idade, bem como outros artefatos mumificados nas coleções dos museus.

Os cientistas foram capazes de estudar o gato mumificado usando um scanner médico CAT (sem trocadilhos). Uma vez que eles reuniram as imagens de raio X de 360º tomadas pela máquina, os pesquisadores encontraram algo muito menor do que eles esperavam - um pequeno gatinho embalsamado e aumentado com bandagens para torná-lo maior.

Animais domésticos eram comumente mumificados e enterrados ao lado de seus proprietários no antigo Egito. Muitos também foram preservados como oferendas sagradas aos deuses.

"Você ganharia mais dinheiro vendendo um grande gato mumificado, em comparação com um pequeno", disse Neil Curtis, diretor de museus da Universidade de Aberdeen, na Escócia, em comunicado. "Parece que o pescoço do gato foi quebrado, então é realmente um acontecimento terrível, mas dá uma idéia de qual cultura e costumes diários existiam em torno desses templos no Egito naquela época".

Muitos outros museus fizeram descobertas igualmente surpreendentes após examinar resultados com CAT do que estava dentro de suas relíquias. Por exemplo, os curadores do Field Museum em Chicago descobriram que algumas das múmias de animais em sua coleção não continham nenhum material animal, mas eram preenchidas com outros materiais orgânicos, como couro, cascalho e juncos, informou The Art Newspaper.

A tecnologia de digitalização 3D permite que os cientistas enxerguem o que está por dentro de um artefato sem ter que desembrulha-lo ou abri-lo. Os pesquisadores também podem usá-lo para entender detalhes sobre quais espécies viviam no Egito antigo, como eles morreram e o que eles significavam na cultura egípcia na época.

A tecnologia de imagem torna os artefatos frágeis mais acessíveis para os arqueólogos e para o público, disse Curtis.

Para saber mais e ver o vídeo do gato mumificado, acesse:

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Pirâmide recém descoberta é de Ameny Qemau?



Essa semana foi noticiado que uma pirâmide de 3.800 anos foi encontrada com um bloco de alabastro com o nome de faraó Ameny Qemau descoberta no local de Dahshur, no Egito.
De acordo com James Allen, professor de egiptologia na Universidade Brown, Ameny Qemau foi o quinto rei da XIII Dinastia e governou por cerca de dois anos, por volta de 1790 aC.

Entretanto, uma outra pirâmide contendo artefatos que leva o nome de Ameny Qemau foi descoberta em 1957, em Dahshur, necrópole real no deserto na margem ocidental do rio Nilo. A descoberta deixou os egiptólogos com um mistério sobre por que o mesmo faraó aparentemente tem duas pirâmides ao seu nome.

Há a possibilidade de a pirâmide recentemente encontrada não pertencer realmente a Ameny Qemau, mas a um de seus antecessores. 

O ministério de antiguidades disse em um comunicado que as escavações da pirâmide ainda não estão completas e que "mais escavações devem acontecer para revelar mais partes".

Fonte:
http://www.livescience.com/58531-second-pyramid-pharaoh-ameny-qemau-discovered.html

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Cientistas brasileiros vão ao Egito comandar missão arqueológica

Uhul, pela primeira vez uma equipe de cientistas brasileiros vão ao Egito comandar uma missão arqueológica!!!

A equipe, que conta com a colaboração de egípcios e estrangeiros, é comandada por pesquisadores da Universidade Federal do Sergipe. E as escavações acontecerão em uma tumba de Luxor.

Para saber mais, acesse:

Descoberta uma nova pirâmide com cerca de 3.700 anos

E mais uma novidade vindo diretamente do Egito: os restos de uma nova pirâmide construída há cerca de 3.700 anos foram descobertos na necrópole real de Dahchur, ao sul de Cairo.

O presidente da necrópole de Dahshur, Adel Okasha, afirmou que os restos pertencem à estrutura interna da pirâmide, incluindo um corredor. Outros restos incluem blocos que mostram o ‘design’ interior da pirâmide. Até agora, foi encontrado um corredor que se estende até ao interior da pirâmide e um outro que conduz a uma rampa a sul da estrutura. Foi também encontrada uma sala que se estende até a extremidade ocidental. No corredor foi também encontrado uma alabastro com 10 linhas hieroglíficas verticais que estão a ser estudadas. E em comunicado, Mahmoud Afifi, presidente do Setor Egípcio de Antiguidades disse que  que os restos da pirâmide são possivelmente da 13ª dinastia e estão localizados ao norte da pirâmide curvada do faraó Sneferu.



Os restos da pirâmide estão “em muito bom estado”, afirma a equipe de arqueólogos egípcios que estão comandando a escavação e será ainda realizada mais uma escavação com o intuito de se encontrar mais partes da estrutura da pirâmide.

Fonte:
http://observador.pt/2017/04/03/egipto-descoberta-uma-nova-piramide-com-cerca-de-3-700-anos/